Lendo a reportagem da revista Bravo! esse mês, me deparei com uma matéria que conta "os segredos" que um artista contemporâneo bem sucedido tem. Ou seja, quais os passos a seguir (7, para ser mais exata) para que o artista e sua obra atinjam um patamar alto de conhecimento e reconhecimento.

De acordo com a matéria, além de precisar conhecer a fundo sua obra e saber explica-la, o artista deve também manter um vinculo com galerias e curadores, saber investir economicamente em seus projetos, participar de feiras, desconhecer tecnicas e viver como uma celebridade.

O artista contemporâneo esta inserido em uma cultura capitalista. Assim como todos nos. E da mesma forma que nos adaptamos a esse modelo, trabalhando e pagando nossas contas (não importa como), o artista acabou entrando nesse mecanismo, teve que se adaptar às exigências econômicas de seu entorno. Ele precisa também pagar suas contas, e para isso conta com a industria cultural que ira promover e valorizar seu trabalho, recebendo sua quantia em troca.

No entanto, o que me fez pensar, foi a idéia de "facilidade" passada pela matéria. Sera tão simples assim ser um artista hoje em dia?
Ou estarão os artistas sendo moldados pela industria cultural para que se encaixem e então produzam lucros para a industria, (e não necessariamente valorizando suas obras)?

A matéria da revista Bravo! é muito interessante para se ter uma ideia bastante clara das normas que regem a nova arte, e baseados nela, podemos nos posicionar criticamente a respeito da arte que é produzida. Afinal, conhecendo esses mecanismos alienatorios e limitantes saberemos reconhecer o verdadeiro artista - aquele que permanece intrinseco à essência da arte extrapolando os limites da vida.

Não é à toa que existem tantas opiniões contra a arte atual. Pois, se existe uma formula perfeita para se tornar um artista de sucesso, não haveria necessidade do "gene artistico";  em consonância com os  "detestantes" da nova arte, qualquer um pode ser artista.

Os verdadeiros artistas são os verdadeiros. São aqueles que não se moldam a nenhum limite ou regra imposto por ninguém, são aqueles que têm algo a mostrar, seja sua propria visão de mundo, seja sua indigação, qualquer coisa - desde que verdadeiro.

Portanto, feliz é o verdadeiro artista que consegue manter suas contas em dia graças à produção cultural, pois devemos sim  fazer bom uso das oportunidades que surgem. Mas infeliz  daquele que se limita a  essa mesma produção, pois assim que esta deixar de ser um investimento lucrativo, caira no  profundo esquecimento da historia. E esta  sim, sabe selecionar como ninguém o que é bom do que é  ruim. 


Cecília Olichon

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive