Bom, primeiramente queria agradecer à todos que entraram no meu blog que viram o quanto me dediquei pra postar algumas coisas legais, e a também gostaria de agradedecer a ajuda ''moral'' que tive de alguns amigos.

Esse ano que está indo, foi um ano de adaptação, de grandes mudanças, de novas amizades, destaco para o pessoal da faculdade, Pedro, Guilherme, caqui, Rodrigo, sem eles meu ano não teria sido o mesmo. Também foi um ano que consegui manter contato com alguns dos meus velhos amigos, destaco para Giovanna, Brilhante, Ligia, Lucas entre outros. Ano que aprendi muita coisa, ganhei um pouco de maturidade, vi o quanto a responsabilidade pesa nas nossas costas. Foi um ano que aprendi bastante.

Finalmente depois de tantos anos, conheci o instrumento pelo qual eu vivo, o violino. Desde pequeno sempre tive vontade de tocar, e comecei a amar muito mais a música clássica, compositores como Bach, Beethoven, Paganini, Vivaldi, Mozart, Chopin entre outros...
Descobri que nunca tive talento pra violão e guitarra, e tive grande facilidade com o violino(não me gabando, eu sou terrivel ainda com o violino, sou iniciante, mas minha paixão com o violino é muito superior pelo qual eu tenho sobre o violão, não me considero mais guitarrista).

Foi o ano que aprendi muito na parte cientifica; Adam Smith, David Ricardo, Marx, Keynes, um breve esboço deles, aprendi muito sobre teoria musical, também vi muitos filmes nas horas de solidão, li alguns dos melhores livros, como Thoreau, Leon Tolstoi, Jack London, Kafka, Shopenhauer, Nietzsche...

Concerteza foi o ano em que mais vivi solitáriamente, não tive relações amorosas.

Foi o ano que descobri que zuar o Caqui, não tem preço HAHAHHAHA.

No final do ano, nunca estive mais filosofico, acho que a solidão me deixou assim, mas enfim, desejo à todos um FELIZ ano novo e com muita sinceridade espero que esse próximo ano seja melhor que esse, desejo paz à todos, felicidades e muito café, música e filosofia.

É claro que antes de só postar ano que vem, vou postar algo que gostei no violino :

Dança dos elfos.

Abraços à todos, Feliz ano novo, e Feliz natal

Estou incapaz de pensar,
minha mente está oca.
Como um grande poço negro sem fim,
caem meus pensamentos e ecoam na água do infinito,
longe, bem longe do esclarecimento, da luz.
Revestida de pedra, me tornei indiferente a esta ocasião.
Nada sinto, nada vejo.
Só digo que está tudo bem e não penso.
Os pensamentos nadam loonge.

"Amanhã vou me reencontrar com o passado.
Quando reencontrá-lo será como revirar um baú de coisas esquecidas e empoeiradas com o tempo.

Sentirei saudades, talvez até chore com algumas lembranças,
há coisas que apenas deixamos de lado mas nunca esquecemos.
Sofrimentos, emoções fortes reaparecem,
representadas em mim, nas pessoas ao meu redor.

Pessoas que fizeram parte de tudo, não são apenas retratos e cartas que facilmente jogamos fora ou se desfazem com o tempo. São eternas.
O tempo pode mudar muita coisa mas a essência se da pelo que passamos
isso faz parte de nós, da vida.

A lembrança ainda sim é um baú de coisas que abrimos recordamos e fechamos
porque foi e não será denovo, é só lembrança. Amanhã vai ser outro dia."

por Caótica Anna


Uma dupla de garotas genial, do Alabama. O som dessas garotas são bons pra ouvir nas férias, nostálgico até que demais...
Não sei dizer se posso chamar de Indie(não gosto de rótulos), mas o som é atraente, e elas também...
( vi esse banda em um blog Indieblogspot se não me engano )




That's how it starts.
We go back to your house.
We check the charts,
And start to figure it out.

And if it's crowded, all the better,
because we know we're gonna be up late.
But if you're worried about the weather
then you picked the wrong place to stay.
That's how it starts.

And so it starts.
You switch the engine on.
We set controls for the heart of the sun,
one of the ways we show our age.

And if the sun comes up, if the sun comes up, if the sun comes up
and I still don't wanna stagger home.
Then it's the memory of our betters
that are keeping us on our feet.

You spent the first five years trying to get with the plan,
and the next five years trying to be with your friends again.

You're talking 45 turns just as fast as you can,
yeah, I know it gets tired, but it's better when we pretend.

It comes apart,
the way it does in bad films.
Except in parts,
when the moral kicks in.

Though when we're running out of the drugs
and the conversation's winding away.
I wouldn't trade one stupid decision
for another five years of lies.

You drop the first ten years just as fast as you can,
and the next ten people who are trying to be polite.
When you're blowing eighty-five days in the middle of France,
Yeah, I know it gets tired only where are your friends tonight?

And to tell the truth.
Oh, this could be the last time.
So here we go,
like a sail's force into the night

And if I made a fool, if I made a fool, if I made a fool
on the road, there's always this.
And if I'm sewn into submission,
I can still come home to this.

And with a face like a dad and a laughable stand,
you can sleep on the plane or review what you said.
When you're drunk and the kids leave impossible tasks
you think over and over, "hey, I'm finally dead."

Oh, if the trip and the plan come apart in your hand,
you look contorted on yourself your ridiculous prop.
You forgot what you meant when you read what you said,
and you always knew you were tired, but then,
where are your friends tonight?

Where are your friends tonight?
Where are your friends tonight?

LCD soundsystem, modificada por mim.

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive