Junk Of The Heart (2011)
Pois é, o The Kooks finalmente lançou um álbum novo. Fazia tempo que ele não o fazia.
Depois de ouvir ele por um tempo, fique meio decepcionado. A razão disso provavelmente vem das críticas que eles receberem pelos seus últimos dois álbuns, o Inside in, Inside out e Konk. O mundo falava que eles não eram criativos e que não mudavam a sua música, ela era sempre "a mesma coisa". 
Essa ideia talvez tenha piorado depois que Luke Pritchard, vocalista da banda, declarou em uma entrevista que eles tinham mais de 400 músicas (ou algo assim) já escritas.


Nesse novo álbum eles mudaram o seu som... mas perderam uma vitalidade que era animal na música do The Kooks. O que não significa que eu não gostei das músicas. Eu gostei sim, mas não tem aquela pegada deles.
Aqui vai algumas músicas desse novo álbum que irá sair no dia 12 desse mês.










DOWNLOAD LINKS:
FILESONIC: DOWNLOAD
FILESERVE: DOWNLOAD

Primeiro, como principio, o que seria "Apologia"? qual é o significado da palavra "Apologia"? No dicionário comum, entende-se apologia como algo referente à louvor, ou defesa de algo. Temos como exemplo, apologia à Sócrates de Platão, do qual, Platão faz uma forte propaganda à Sócrates. Utilizarei aqui, o termo Apologia a definição à propaganda, louvor ao misticismo grego, Thanatos.


Thanatos, ou Tânato, refere-se a entidade mística da mitologia grega do qual é a personificação da morte. Conhecido por ter as entranhas de bronze e o coração de ferro, eis uma entidade da mitologia grega que volta aos tempos de hoje em dia, como algo adorado, sendo que reflete o mal-estar da civilização do qual vivemos.

Em alguns livros de Freud como "Mal-estar da civilização", ele aborda algumas definições à respeito das chamadas "pulsões" humanas. Uma delas é o Eros, a pulsão à grosso modo, pela vida, em contrapartida, Tânatos que seria a pulsão à grosso modo pela morte.

A questão que me "espanta" é a questão da pulsão da morte, o Tanatos de hoje em dia. Claro que falo de maneira filosófica e não psicanalítica, isso é, isolo a questão psicológica e coloco a definição no ponto de vista amplo.(Até por que, o Tanatos e Eros "trabalham juntos"). Da onde vem a origem da destruição à própria vida? seria a própria vida? ou o meio do qual vivemos ? a sociedade que corrompe o ser humano como diria Rousseau ? o Capitalismo que nos aliena e nos torna "ente-mercadoria'? Minha apologia vem de maneira existencialista e crítica ao próprio tema:" Apologia à Thanatos".

Eis a ironia:


E ainda há a relação dialética entre amor e Thanatos na própria música.




About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive