Sinceramente, nunca compreendi por completo esse filme, talvez alguém o tenha, mas embora não tenha entendido totalmente o que filme trás pelo fenômeno artístico, o filme é uma "revolução" e não é qualquer uma. Uma obra de arte misteriosa, perturbadora e dialética.

Lynch é um diretor que elabora muitos conceitos filosóficos em seus filmes, e só para fazer uma pequena analogia e apologia, basta lembrar de "cidade dos sonhos" com aquelas cenas dialéticas, e até um pouco complicadas de interpretar. O que importa é que Lynch, no filme Eraserhead, mostra o que é capaz, isso é, uma mente brilhante. Eu até poderia dizer que existem vários "Eraserhead", cada um faz sua notação, sua interpretação, alguns ficam perplexos, outros nem tanto, o filme é um leque para interpretações. O roteiro que é um tanto quanto louco, um enredo interessante, personagens bizarros e enigmáticos, trilha sonora atraente, e o principal, um mistério perturbador, em suma, um filme diferente, bizarro, revolucionário e de difícil concepção.

A primeira vez que eu vi esse filme, simplesmente não entendi nada. Sabe aqueles filmes que você vê e fala "Mas que diabos de filme?", pois é, mas é isso que é interessante, essa sensação de tentar entender os porquês das cenas. Além do mais, o filme chega a ser cômico em muitas cenas..
Não vou dizer que esse filme é um dos melhores que eu já vi, mas posso afirmar, com alguma certeza, que ele é um filme revolucionário na história do cinema.

@ogataogara

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive