Mais um filme no meu feriado de isolação,apesar de que esse filme eu já tinha visto há tempos, mas nossa querida amiga Giovanna lembrou que era um ótimo filme e deveria ser comentado aqui no blog.
Woody Allen com seu sarcasmo e inteligência como escritor e diretor, fez a história de Bóris, um gênio da física, uma simples comédia do que é a vida. Numa filosofia tão simples que faz você prestar atenção do começo ao fim e um sarcasmo que vai além do que se pode imaginar. No filme é bem possível ver a filosofia de Arthur Shopenhauer, mas ao mesmo, ao decorrer da história, obeserva-se uma filosofia anti pessismista.
Convenhamos, um ótimo filme!


Ah, se você não entendeu o filme, se mata, o mundo já está cheio de podridão, hahaha(POR FAVOR Nâo LEVE À Sério, NÂO QUERO LEVAR PROCESSO HAHAHA, falando sério, foi só uma brincadeira haha)

O que eu gostei bastante do filme foi o fato de que eu sou bem pessimista com a relação dos seres humanos, mas enfim, o filme mostra tudo de uma maneira tão diferente...

E boas risadas à todos!

Obs: Esses dias descobri que um dos blogs mais famosos da internet sobre Cinema é de um velho amigo meu, o Ivan, eu estou aqui para além de agradecer eles pelo fato de fornecerem grande parte da história do cinema no blog deles, estou também fazendo uma pequena propaganda:
http://cinemacultura.blogspot.com/

Como todo bom viajante, bem vindos a orgia Niilista com Jupiter Maçã, uma banda um tanto quanto vanguarda mas com uma letra sensacional. Só pra falar que não posto bandas nacionais hahaha.


Antes de nada eu gostaria de explicar
Segue agora um mosaico de imagens mil
Chamado "A Marchinha Psicótica do Doctor Soup"

A noiva do arlequim e o malabarista chegaram juntos com a fada e o inspetor nazista
Chacretes e coristas em teatro de revista
Bem-vindos a orgia niilista
Ai que gostoso, que delícia, muito mais paulista
Anunciados o homem-bala e a mulher canhão
A musa do pinóquio era bolchevista
A mais formosa melindrosa pega na suíça
Suíça pra ela era pegar rapaz

E pra provar minha querida, o meu amor tão radical
Eu escrevi essa marchinha para tocar no carnaval
O milênio passaria, e a marchinha seguiria sendo cult, underground...
Mas até 2020 seria revisitada e virar hit nacional...

O timbre do caetano é super bacana
Não pense que eu estou copiando, que eu sou banana
Peguei emprestado pras artes da semana
Abrindo as portas da percepção
Um tal de Aldous Huxley de cara ficou doidão
Tomando toda a solução.
Doidão é apelido para a paranóia
Toda jibóia, toda bóia, toda clarabóia
Querida, que tal baixar o televisor?
Deitado no divã com Woody Allen
Eu tive um sonho com aquele estranho, velho alien
Que era cabeça Bob Dylan, barba Ginsberg, Allen

E pra provar minha querida, o meu amor tão radical
Eu escrevi essa marchinha para tocar no carnaval
O milênio passaria, e a marchinha seguiria sendo cult, underground...
Mas até 2020 seria revisitada e virar hit nacional...



''Robert Happé nasceu em Amsterdão, Holanda. Estudou religiões e filosofias na Europa e dedicou-se desde então a descobrir o significado da vida. Estudou também Vedanta, Budismo e Taoísmo no Oriente durante 14 anos, tendo vivido e trabalhado com nativos de diferentes culturas de cada região onde esteve - Índia, Tibete, Cambodja e Taiwan.

Em seu retorno à Europa, sentiu necessidade de compartilhar o conhecimento adquirido e suas experiências de consciência. A partir daí, trabalhou em várias universidades, e tem trabalhado continuamente com grupos de pessoas interessadas em autoconhecimento e desenvolvimento de seus próprios potenciais como seres criadores.

Desde 1987 vem compartilhando informações em forma de seminários e workshops em países da Europa, na África do Sul, nos EUA, na Austrália, e no Brasil.

Seu trabalho é independente, estando desvinculado, sob todo e qualquer aspecto, de organizações religiosas, seitas, cultos e outros grupos.''

Na minha sincera opinião, um grande filosofo com uma diferente visão do mundo. Vale a pena perder um pouco do seu tempo de internet (que provavelmente fica vendo asneiras) pra ver esse filosofo.





Que lado você está ?

Várias vezes que eu entro no blog eu vejo dicas de música, bandas que eu geralmente curto, mais quase todas são internacionais... então eu pergunto: Cadê a brasilidade? cade o gingado e o swing contagiante, a malemolência e o molejo da música brasuca?

inspirado por essa indagação eu resolvi postar aqui uma das bandas nacionais que atualmente eu mais curto, os caras do Garotas Suecas. Ganharam um pouco de visibilidade quando ganharam o título de aposta MTV no VMB 2008. Apesar de não possuir um catálogo extenso de músicas, eles possuem uma grande qualidade sonora e combinam um soul'n'blues com musica brasileira, tropicalista e fazem uma mistura que resulta em um rock alegre e contagiante.

Não por menos, eles já fizeram uma turnê nos EUA e ganharam uma resenha no conceituado jornal New York Times que diz o seguinte:

"from SP , has honed a slice of garage-rock-influenced soul music of which the Daptone folks should be jealous.(The White Stripes too, if they weren't being emulated so blatantly in this band's red-white-and-black video for "Dificil de Domar".)

The songs are taut, but feel shabby, as if they were casually tossed off in between beer-fueled spins on the dance floor , which, at these shows in a rehabbed warehouse and claustrophobic bar-cafe, they may well be."

Aí vai os sons:




About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive