Olá pessoal! Quinta-feira é o meu dia de postar no blog, e depois de uma semana de carnaval, como todo bom brasileiro, estou devidamente estragado! Além de continuar sentindo os sintomas da ressaca carnavalesca, a ilustríssima Fundação Armando Álvares Penteado, instituição da qual eu faço parte como aluno, fez o grande favor de meter duas provas nesta mesma semana - digo, porque não mandam logo uma pistola carregada, pra nos poupar tempo? Enfim, devido à estes motivos supracitados, senhores, farei hoje o meu post light, livre calorias e parágrafos destinados a coisas que você não quer saber sobre filmes os quais você não assistirá. Separei três filmes poucos conhecidos pelo público geral, mas que agradam a diferentes gostos, e fáceis de achar pra download na rede.

1°- Terra de Ninguém (2001), de Danis Tanovic:


É de terras bósnias que chega essa imperdível crônica sobre a guerra da Bósnia com a Sérvia, que se aprofunda nas entranhas da mente humana, e como nos comportamos em situações extremas. Além desses debates, o filme ainda propõe discutir o papel da mídia jornalística em eventos cautelosos - será que ela chega pra ajudar ou está tão interessada nas matérias e no público que só acaba atrapalhando? No filme vemos que os dois acontecem. Há também uma retratação muito boa da ONU, e seu papel (?) nos conflitos sangrentos entre nações em guerra.
O filme se passa em um único dia, e parte de uma complicada situação em algum campo de batalhas da Bósnia: Um soldado bósnio e um soldado sérvio ficam presos em uma trincheira no meio do campo, um lugar neutro entre os dois exércitos, sendo que os dois foram vítimas de ataques dos respectivos inimigos e estão levemente feridos. Para piorar, um segundo soldado bósnio acorda deitado sobre uma mina de fragmentação e não pode se levantar, pois a mina detona quando o peso que a pressiona é retirado - adicione ainda a chegada da ONU no local para tentar resolver o impasse, e os abutres da mídia, que só se importam em conseguir uma entrevista, esquecendo-se que se tratam de vidas humanas e pessoas reais. Ganhador do Oscar de melhor filme de língua estrangeira.

Trailer:


2°- Irreversível (2002), de Gaspar Noé


Filme francês que deu bastante o que falar na época em que foi lançado, devido à duas cenas bastante perturbadoras que acontecem durante o filme. Eu considero cenas bem fortes sim, mas nada que deveria impedir alguém de apreciar o filme - se você assistiu Bastardos Inglórios, Anticristo, ou qualquer filme dos Jogos Mortais, provavelmente não será nada de mais. Esse filme quando não é lembrado pelas cenas violentas, é lembrado por estudantes ou professores de cinema quando o assunto é câmera subjetiva, isso porque o filme é quase que um um único plano sequência durante toda a projeção, além das tomadas serem impecavelmente entrelaçadas, com movimentos vertiginosos (realmente não tenho ideia de como o diretor realizou algumas tomadas, a câmera gira como um caleidoscópio em movimentos impossíveis).

O filme fala de trás pra frente da saga de vingança de Marcus (Vincent Cassel, o treinador da Natalie Portman em Cisne Negro) e Pierre (Albert Dupontel) depois que Alex (Monica Bellucci) ex de Pierre e atual namorada de Marcus, é violentamente estuprada no metrô. Os dois partem pelo submundo da cidade em busca do culpado e de vingança. As cenas-chave são, portanto, a do estupro em si, e a da vingança propriamente dita. O filme se passa em um único dia também, apesar de se concentrar na parte da noite. A trilha sonora é de Thomas Bangalter, do Daft Punk, e o filme ganhou a palma de ouro em Cannes.

Trailer:


3°- Casa Vazia (2004), de Ki-duk Kim


Obrigado cinema sul-coreano! Que coisa maravilhosa! Eu não tenho medo de afirmar que este filme é um dos mais artísticos e bonitos de se assistir desde quando Kurosawa produzia filmes como Ran, ou Sonhos. O roteiro é sensacional, mind-blower: um rapaz misterioso vive de envadir casas e residir nelas por um período onde seus donos estão fora (ele distribui panfletos na porta das casas e passa no dia seguinte, as casas onde os panfletos não foram retirados ele invade). Para ''pagar'' pela estadia, ele faz pequenas reformas e trabalhos pela casa, sejam consertos ou limpeza. Um dia porém, ele encontra em uma dessas casas uma jovem moça, solitária, que - também tentando escapar da vida que leva -, resolve se unir à ele nessa vida errante e acaba vivendo uma história de amor com o rapaz. É claro que seu marido não deixa barato e resolve colocar a polícia atrás dos dois.

O interessante aqui nesse filme é o nível artístico de fotografia aliada as atuações e uma mise-en-scène perfeita que o filme alcamça, é quase inacreditável. Pra se ter uma ideia, o personagem principal não pronuncia uma única palavra durante o filme. O casal não troca nada a não ser olhares e gestos, é impressionante. O filme têm uma virada na trama na metade que eleva ainda mais o nível do filme, é difícil de explicar. Uma palavra pra esse filme: inacreditável.

Trailer:

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive