“Nossos desejos são os axiomas de nossas filosofias. Frase inteligente do querido pessimista Schopenhauer, no entanto é importante destacar uma coisa: O que é afinal o desejo? Desejo é para alguns a essência do homem. Rodeia e acopla no fundo de nossa alma. Desejo isso e aquilo, desejo capitalista, desejo sexual, desejo que é essência, mas qual é a essência do desejo? Se pensarmos o que nos faz desejar já estamos filosofando e portanto desejando, pois as variações do que nos faz desejar giram em torno de uma vida. Empiria e subjetividade correndo lado a lado o tempo todo. A vida é e não é, pois o desejo é assim, ele as vezes é, gira em torno de um todo, as vezes não, as vezes recusamos desejar algo, pois pensamos. A razão quase sempre opera os desejos, resolve problemas, mas a razão também pode não fazer a sua essência por que não tem desejo. Desejo é a procura do que falta? outra visão, mas não menos destacável. O Ser que não deseja, não é. O Ser que deseja é a Physis. Physis e Desejo."


F.M.Ogata- Lobo Larsen

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive