Baseado em uma obra de Lourenço Mutarelli, dirigido por Paulo Machline, o filme "O natimorto" foi lançado em 2009.

A história que envolve um caçador de talentos, uma cantora de ópera, café e muitos cigarros, pode surpreender o cinéfilo. Dramático e extremamente poético, a obra de Lourenço Mutarelli explora o lado nostálgico da vida, remetendo a grandes contos ao decorrer do roteiro e colocando em ênfase teorias sobre os sentidos da vida.

O filme envolve uma certa crítica ao esoterismo, uma forte analogia ao simbolismo e outros temas eloquentes. A referência ao cigarro chega a ser até poético durante todo o longa. O natimorto lida também com diálogos bem elaborados, filosóficos e devaneios ao pé da letra. O roteiro envolve muitos pensamentos do protagonista, alguns pensamentos colocam em xeque questões da vaidade, do amor, da solidão e como um todo, da vida.

Em termos artísticos o filme deixa um pouco a desejar. O artista principal, no começo do filme, parece um amador, e a atriz parece forçar um pouco o papel, em suma, atores não estão envolvidos no filme. A fotografia também não é nada especial, alguns efeitos podem atrair um pouco, mas nada que nos cause um espanto. O que destaco para o filme é o roteiro do filme, isso é, o livro e toda a história.

É um bom filme, frases marcantes, história interessante, mas poderia ter sido melhor.

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive