A humanidade, no mínimo aos meus olhos, se encontra perdida. Como uma criança que, distraída por algodão doce, brinquedos baratos ou algo do gênero, se perdeu dos seus pais num domingo à tarde dentro de um parque.

Sendo a fome pelo poder, a ganância e a imponente e imbatível ambição, similar na doçura e no sabor do algodão açucarado. Doce. E todos sabem que existem conseqüências no abuso.

Acabando a analogia fraca, volto ao meu ponto. O mundo, se novo aos meus humildes olhos, se tornou manipulado e cego. A tempos não vejo originalidade. A tempos não sou original. Aqui cito Thoreau: “ Se consegues falar o que você nunca irá ouvir, se consegues escrever o que nunca irá ler, você fez o excepcional.” Estranho. Não me sinto original. Não me sinto excepcional.

O tempo todo, tudo é de certa forma repetido. A música, as notícias, os hábitos, as histórias, as experiências, as lições, as idéias, as invenções, tudo. Pode ser influenciado, desenvolvido, ramificado, mas sempre é algo não original.

Talvez seja uma grande utopia minha. Não se pode criar algo do nada. Tem que haver alguma forma de influencia, desenvolvimento, evolução. Criacionismo não existe. E quanto mais eu penso sobre isso, mais me desaponto com a falta de profundidade humana...

Mas fico pensando.

Sorrateiramente

Me preocupando

Olho pela minha janela

E vejo bem no alem dela

O céu me abraçando

Entorpecidamente

Me vejo de repente

Sonhando

5 comentários:

Sensacional seu ponto de vista...
concordo teoricamente nisso, apesar de que as vezes fazemos coisas pensando que são originais, mas no fundo elas não são, porque já existiram...
porém, isso não é uma verdade absoluta, é a apenas uma ideia.

a verdade absoluta eh realmente mto mais do que apenas uma ideia... todos sabebom isso...

sera que essa ideia nao estaria dentro do ideário que chamamos de verdade absoluta?

nao sei...

segundo descartes, a verdade absoluta fica dentro da matématica...
é de matématic que falamos ?

entao... acredito que nessa caso nao... nao somente a metematica...

Acho que o que você falou é relativo...
é próximo a verdade...
mas não é a verdade

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive