Um velho homem no litoral ao fim do dia
olha fixo ao horizonte com ventos do mar em seu rosto
Ilha tempestuosa
Estações todas iguais
Ancoragem sem registro
E o barco sem nome

Um mar sem um litoral
para um desconhecido banido
Ele acende o farol, luz na extremidade do mundo.
Mostrando o caminho para iluminar a esperança em seus corações
Esses que vieram de longe em suas jornadas para casa

Isso está a muito tempo esquecido
Luz no fim do mundo
Horizonte chorando
As lágrimas que ele deixou pra trás a muito tempo

O albatroz está voando fazendo dele um sonho
No tempo antes dele tornou-se
um dos mundos não vistos
Princesa na torre
Crianças no campo
A vida deu tudo a ele:
Uma ilha do universo

Oh, agora seu amor é uma lembrança
Um fantasma na névoa
Ele arma as velas uma ultima vez
Dizendo adeus para o mundo
Âncora ao mar
O leito do mar longe abaixo
Grama ainda nos seus pés
E com um sorriso abaixo da testa

Isso está a muito tempo esquecido
Luz no fim do mundo
Horizonte chorando
As lágrimas que ele deixou pra trás há muito tempo

Há muito tempo

2 comentários:

Esse texto eh seu???

Nope... eh a traducao da musica...

About this blog

Blog formado por estudantes abordando temas culturais como cinema, filosofia, música, tecnologia, arte, etc.

Labels

Que tipo de posts mais te interessa ?

Que tipo de filme você mais gosta ?

Search

Blog archive

Google+ Badge

Popular Posts

Ocorreu um erro neste gadget

Blog Archive